sábado, 12 de agosto de 2017

PATERNIDADE NO DNA DO DEUS, ABA, PAI!

   ".. Bem – aventurado aquele que teme ao  Senhor e anda nos seus caminhos! Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero. Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa. Assim será abençoado o homem que teme o Senhor “ ( Sl.128: 1-4)
Sou um pai abençoado de três filhos, que já me deram quatro netos. Como pai e avô cristão sinto-me encorajado neste data  especial do dia dos pais, trazer uma palavra a todos os pais cristãos. Por se tratar de  uma data comemorativa, leva-nos a  uma profunda reflexão do nosso papel como homens de Deus, na sublime tarefa de exercer uma paternidade responsável e comprometida com os valores de Deus. A paternidade é uma promessa de bênção para todos os pais que seguirem as seguintes recomendações bíblicas:
1. Todo homem cristão precisa passar pela escola de Deus para formar a sua família. O Salmo 128 é o Eterno Projeto de Deus para o homem que almeja sucesso em todos os sentidos da vida. Há duas garantias: (1)  Prosperidade pelo sua dedicação e esforço; (2) Um casamento e uma família honrada e abençoada.

Por quê muitos Homens cristãos não contabilizam as bênçãos do Salmo 128? Algumas prováveis razões:  (1) Faltam-lhes  conhecimento e habilidades  na aplicação dos  Princípios  da Lei da semeadura, primeiro preparando o solo ( a vida) para depois investir num projeto de casamento; (2) Subestimam os perigos que rondam os seus corações. Satanás tem destruído muitos homens cristãos pelo caminho do adultério; (3) Vivem uma vida sem transparência, ocultam pecados. Episódios  de homens omitirem filhos extra conjugal, vindo à tona durante anos de casamento.


- Por quê muitos Homens cristãos contabilizam fracassos na família e  sucesso como empreendedores?  Um exemplo muito conhecido e trágico a vida de Davi. Um homem símbolo de muitos sucessos como comandante militar e como rei. No entanto, contabilizou grandes fracassos como comandante de sua própria família. O que aconteceu com esse poderoso rei?
Vamos pensar algumas prováveis razões:

. Por ser um homem poderoso se achou  auto imune do pecado.
“... Uma tarde aconteceu  que Davi se deitou para descansar, mas não conseguiu     dormir. Então ele se levantou e foi para o terraço do palácio real e começou aprestar atenção em uma mulher muito bonita  que tomava o seu banho” ( 2 Samuel 11:2).
As ações de Davi nos leva a pensar que confiou no seu poder e que poderia fazer tudo o que quisesse. Extrapolou todos os limites da razão. Infelizmente essa tem sido uma prática que se repete na vida de muitos homens. Na medida que vão se tornando poderosos e importantes passam por cima de todo limite ético e moral. Por acharem que podem tudo, abandonam a família, engravidam mulheres e vão deixando filhos pelo mundo sem assumir a  paternidade.

. Pensou no prazer momentâneo sem se cuidar das consequências.
Desejos egoístas e proibidos  cegam as pessoas de olharem para as consequências. Davi jamais imaginou que aquele ato de prazer momentâneo traria consequências de maldições para suas gerações. Plantou a semente de estupro,  assassinatos entre irmãos e a  morte prematura de um filho concebido fruto do pecado. Não são poucas as paternidades arruinadas por conta de práticas de desejos sexuais momentâneos e inconsequentes. A experiencia vivida por Davi é um alerta para todos nós homens cristãos. Uma tarde ociosa na sacada do seu palácio a sua história tomou um rumo trágico para a sua vida e que  trouxe semelhantes consequência  para suas gerações ( confira 2 Samuel 11,12). Quantos homens de Deus, numa noite qualquer,  perde o sono e vão para a internet navegar. Numas dessas navegações despretensiosas, os olhos indomáveis capturam cenas imorais. A partir daí, à vida de muitos homens mudam a sua história, até de seus casamentos e gerações.
A ganância e a lascívia  rondam o coração do todo o homem de Deus. O seguro de proteção contra a  ganância e a lascívia  está na recomendação de Paulo ao jovem pastor Timóteo: “... Mas tu, ó Homem de  Deus, foge destas coisas e segue a  justiça, a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão” ( I,Tm. 6:11).

2.  Paternidade no DNA do Deus, Aba, Pai.
O DNA é o maior legado geracional. Infelizmente o mundo corrompido tem desprezado esse valor.   O Senhor Jesus carinhosamente chamou, Aba, Pai, quando se dirigia ao seu Pai. Somos gerados filhos de Deus. Como tal, Deus se agrada em chamá-Lo, Aba, Pai. A paternidade, no DNA do Deus Aba, Pai, prima por uma genética que se assemelha a Jesus. Nossa crença baseia que  Jesus é o filho de Deus, e nós, nos tornamos filhos de Deus. A genética não pode ser de pais  diferentes. Nos assemelhamos no caráter. A paternidade responsável tem o traço do caráter de Cristo. Um caráter comprometido que não abandona a missão de gerar, educar, prover e preparar o filho para à vida. Nos assemelhamos a obediência. Tal qual Jesus foi em relação ao Pai. O Filho Jesus  não fugiu do martírio da cruz. Assim deve ser a paternidade responsável cristã: submeter a obediência de servir a  família, não importa os obstáculos que terá pela frente. Um DNA que o mundo substituiu por uma genética profana corrompida por valores incompatíveis com o caráter de Deus. 
Refletindo

Resultado de imagem para Paternidade  Aba Pai
    Que esta reflexão ajude você entender que a paternidade é uma das funções  mais nobre de umhomem de Deus. É um dom de Deus! Se você tem contabilizado bênçãos, parabéns. Se tem contabilizado fracassos, arrependa-se peça ajuda de pessoas e mude o curso de sua vida. O Deus, Aba, Pai sempre fará renascer coisas novas em sua vida.
    
     " Obrigado, meu Aba, Pai, por me trazer a existência e me abençoar  como Seu filho. O brigado, pela vida do meu pai, que foi o escolhido para trazer-me ao mundo".

                                                                                                                              Por  amor a Cristo!