sábado, 1 de julho de 2017

PADRÕES CORROMPIDOS AFETAM A SAÚDE DA ALMA E DO ESPÍRITO!

Padrões corrompidos contaminam a saúde emocional e espiritual do cristão. Por sermos um ser social influenciamos e somos influenciados por pessoas e culturas. A família, a comunidade e a religião são agentes influenciadores de padrões positivos ou negativos que vão abastecer o nosso emocional e o espiritual. A bíblia afirma com clareza que somente com a experiencia do novo nascimento, em Cristo Jesus, é possível  construir uma  saúde emocional e espiritual que nos levará a um verdadeiro destino traçado por Deus.
A saúde emocional e espiritual não é um ato instantâneo quando nos convertemos. É um processo que seguirá ao longo da vida, com ações práticas que vamos destacar algumas delas:
1- Conhecer a  si mesmo.  
Conhecer a si mesmo é a busca mais importante da vida. Quem não conhece a sua verdadeira identidade inevitavelmente será  conduzido por falsas imagens de coisas, pessoas e crenças. Implicará viver uma falsa identidade, ser uma sombra de pessoas, coisas, ídolos. A verdadeira identidade é renascida em Cristo Jesus. O novo nascimento abre porta para conhecer a si mesmo, mas não é garantia de viver na plenitude a verdadeira identidade. A partir daí começa  uma longa caminhada de santificação. Abandonar a antiga natureza pecaminosa e os padrões negativos que carregamos em nossas bagagens emocionais e espirituais. Quanto mais intenso o viver da nova vida em Cristo com praticas cristãs que nos tornam semelhantes a Cristo, mais saudáveis seremos emocional e espiritualmente,  abrindo caminho para o crescimento integral.  

2- Conhecer o Deus que o gerou.
Conhecer a Deus na intimidade está intimamente ligado com o conhecer a si mesmo. Quando conhecemos a nossa  origem  conhecemos a Deus que nos criou a sua imagem e semelhança. Vamos entender sobre santidade, porque Deus é santo. Vamos entender sobre amor, porque Deus é amor. Vamos entender sobre perdão, porque Deus é perdão. Vamos entender sobre relacionamentos, porque Deus é relacionamento.Vamos entender porque Deus não tolera pecado, porque Deus é pureza. Vamos  entender porque Deus ama justiça, porque Deus e justo. Vamos entender porque precisamos ser semelhantes a Cristo, porque Cristo é Deus.

3. Identificar os padrões negativos culturais familiares.
A influencia é um poder que vai além de nossas vontades. A influencia cultural familiar nos acompanha e por gerações. Padrões negativos nos acompanham por gerações. Episódios que acontecem numa geração sempre se repetem na seguinte. Padrões negativos nas gerações dos avós, como divórcio, alcoolismo, abuso sexual, gravidez fora do casamento, falência financeira, alcançam as gerações dos filhos, netos e bisnetos. 
O patriarca Abraão semeou a semente da mentira a respeito de Sara. O seu  filho Isaque  praticou a mesma mentira. O seu neto  Jacó mentiu se colocando no lugar do seu irmão. Os dez filhos de Jacó mentiram sobre o desaparecimento do irmão José.
Identifiquei um padrão negativo que recebi do meu pai. Meu pai não conhecia o valor da bênção, mas conhecia o elogio. Com boas intenções sempre me elogiava com o meu desempenho. Levei pra minha vida adulta a necessidade de desempenho para manter o elogio. Desenvolveu em mim um sentimento de ira, todas as vezes que alguém de alguma forma atrapalhasse  o meu desempenho. Esse padrão negativo foi identificado e está sendo tratado em meu comportamento.

4. Identificar os padrões negativos da comunidade.
Quando falamos em comunidade incluímos círculos de amizades, vizinhos, escola, universidade, trabalho, negócios e outros. Todos esses ambientes influenciam padrões positivos e negativos, há uma pressão emocional e psicológica o tempo todo. José teve que lidar com isso desde jovem quando foi vendido pelos seus irmãos vivendo como escravo no Egito. Daniel outro exemplo bíblico que teve que lidar com a pressão de viver a cultura de Babilônia. Vivemos numa comunidade de padrões corrompidos, impregnada de  uma  cultura que para se dar bem na vida todo meio é válido. Vivenciei em minha carreira  profissional publica situações em que tive que optar pela renuncia  de funções por não me corromper. 

5. Identificar os padrões negativos da religião.
A religião não transforma pessoas. O Senhor Jesus condenou o padrão religioso que encontrou no mundo. O Cristianismo é um estilo de vida e não uma prática religiosa. No ambiente evangélico ainda há muita prática religiosa. Uma mistura de padrão familiar, padrão do mundo e religiosidade. Compartilhei que o padrão familiar de elogiar o meu desempenho influenciou meu padrão espiritual. Passei a valorizar mais tarefas eclesiásticas que um estilo de vida que priorizasse meu relacionamento com Deus e com pessoas. Ativismo religioso é vestir a vestimenta e armadura religiosa de outro e não de Jesus Cristo. Davi  exemplo bíblico que rejeitou as vestimentas de Saul e sua armadura de guerra, ficando com sua intimidade com Deus. 

6. Renunciar a velha natureza que opera na vida.
O apóstolo Paulo abre o seu coração com muita sinceridade que lutava com uma natureza pecaminosa que agia em sua vida mesmo não desejando. Essa força contrária tem como origem padrões negativos que influenciaram nossas vidas na família, na comunidade e na própria religião. De forma consciente precisamos identificar esses padrões operantes e renunciar definitivamente de nossas  vidas. Faça um inventário do seu passado, que padrões negativos ainda influenciam sua saúde emocional e espiritual? Compartilhe com um discipulador espiritual e renuncie esses padrões. Conduza à Cruz de Cristo  onde foi consumado a sua vitoria para viver uma vida abundante.

REFLETINDO.....
Esta reflexão alcançará cristãos que estão doentes emocionalmente e espiritualmente. Cristãos anêmicos espiritualmente. Cristãos presos na carnalidade vivendo padrões negativos, não sabem  o porquê e como sair da situação. Lideres religiosos apriosionados a uma falsa  identidade. O silêncio não romperá. O orgulho só piorará. Faça como Davi, que fez do salmo 51 o seu resgate, a sua restauração. Encoraje-se, dê a volta por cima.
Por amor a Cristo!