sábado, 15 de julho de 2017

ENCARE SEUS ERROS, ARREPENDA-SE!

“... o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente..."  ( Lucas 15:13)   
A conhecida frase "errar é humano" é alivio para mortais pecadores como nós. Mas não é um estimulador para práticas irresponsáveis. Em nossas experiências em ministrar pessoas, deparamos com situações em que nem todas  sabem como  lidar com os seus erros. O mais grave é que os erros são  repetitivos como se fossem uma herança hereditária, cultural.  
Para encarar essa questão é preciso entender que estar livre dos erros do passado não significa ser uma pessoa perfeita. Sempre vão acontecer novos erros em nossas vidas. Mas devem ser encarados como ocasionais ou acidentais. Em todos os casos precisam ser corrigidos e eliminados. Não devemos esperar perfeição, nem tão pouco contentar com a imperfeição.
Como Lidar com os Erros?

1-  Encarar como sendo um comportamento  anormal.
“... eu me porei a caminho  e voltarei para o meu pai, e lhe direi: Pai,  pequei contra o céu e contra ti..."  ( Lc. 15:18) 
Há erros que não são pecados, mas podem abrir brechas para o pecado. O filho pródigo (parábola contada pelo Senhor Jesus) usou de um direito de antecipar a sua herança e sair de casa. A sua ambição potencializou o pecado de gastar tudo que recebera do seu pai, com orgias  e de forma irresponsável. Em todos os sentidos um comportamento anormal, reprovável. A Bíblia deixa bem claro que ninguém está livre de pecar e de  cometer erros.  Mais deixa claro, também, que pecado deve ser encarado como um comportamento acidental na vida do crente. A correção é  retornar  ao ponto de onde  não deveria ter saído ou praticado,  a exemplo do filho da  parábola.

2-  Radicalizar o erro  na sua raiz.
"... As minhas culpas me afogam; são como um fardo pesado e insuportável"  ( Sl 38:4)
Tratar erros crônicos com superficialidade é como tratar uma ferida infecciosa com uma pomadinha. O rei Davi sofreu na pele a dor de seus erros e  pecados cometidos. As suas gerações sofreram as consequenciais dos seus erros e pecados. Os erros podem ter uma raiz hereditária, geracional, passam de pais para filhos. A prática da mentira, sonegação, vícios, adultérios, são influenciados ou tolerados  no ambiente familiar. Identificar a raiz do problema é importante para iniciar o processo da cura. A superficialidade do tratamento não trás cura definitiva. 

 3-  Assumir  os erros e as suas consequência.
"... Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou digno de ser chamado teu filho"( Lc. 15:21) 
O filho pródigo tomou duas atitudes corajosas: a primeira reconheceu e assumiu o erro que praticou; a segunda mais corajosa assumiu as consequências dos seus erros. Uma postura de poucos. Práticas como adultério que gera um filho, muitos  homens tem negligenciado a paternidade.  Outras práticas comuns, reparar as consequências e não as causas geradoras. Exemplo, pagar as constantes multas do trânsito não trará correção se não reconhecer que precisa mudar o comportamento no volante do carro.  

 4- Arrepender-se e tomar a decisão  de mudar de comportamento.
"... e lembrou-se Pedro das Palavras de Jesus, que lhe dissera: "Antes que o galo cante, três vezes me negarás. e, saindo dali, chorou amargamente"( Mt. 26:75).
A negação de Pedro, um dos discípulos mais importante de Jesus, poderia ter-lhe custado o fim do maior sucesso que o aguardaria no futuro. O seu arrependimento e mudança de comportamento o trouxe de volta ao caminho do sucesso. O arrependimento é o primeiro passo para mudança. A pior das tolices é girar em torno de si mesmo, viver as mesmas práticas de erros sem assumir uma firme postura de transformação e mudança. Arrepender-se é um gesto de grandeza, de humildade e de submissão a Deus. Ocasionalmente, havendo algum deslize a prontidão da correção deve acontecer  em tempo real, sem postergação, sem que precise de confrontação bíblica por parte de um irmão.

Refletindo....
“Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado" ( Sl. 51:2)

Se você precisa encarar os seus erros, arrependa-se! Confesse os seus erros. Peça ao Senhor lavar toda a culpa e purificar do pecado cometido. Uma coisa é certa: Deus não mudou. Sua santidade, não mudou. Seu  propósito de nos corrigir, não mudou. O seu amor em perdoar, não mudou!
Outra coisa também é certa:  se  você não lidar com os seus erros, os erros controlarão a sua vida. Ou somos controlados pelo Espírito Santo ou seremos controlados pelo pecado.  Não há uma terceira via. Penso nisso! O seu coração  pode estar sobrecarregado de culpa do seu passado, o Senhor Jesus Cristo levou sobre Si toda culpa. Reserve um tempo, agora, Jesus quer te ouvir.
Por amor a Cristo